apresentacao

APRESENTAÇÃO

A paróquia de Loures e a sua padroeira

A origem da paróquia de Santa Maria de Loures ainda não é hoje conhecida, tendo a primeira construção da igreja, a cargo da ordem dos Templários, acontecido cerca do ano 1180. Em 1222, a paróquia aparece referida como “Santa Maria de Laurias” na listagem das igrejas do Termo de Lisboa (segundo Manuel Vargas no Colóquio Igreja Matriz de Loures: descodificar o passado, projetar o futuro). A paróquia de Loures caracteriza-se por abranger um território de grandes dimensões, de onde já surgiram diversas outras paróquias. Coincidente com a delimitação geográfica da freguesia de Loures, atualmente pertence à vigararia de Loures-Odivelas do Patriarcado de Lisboa, fazendo parte da UP7, uma sub-unidade pastoral que junta outras seis paróquias da região: Bucelas, Fanhões, Santo Antão do Tojal, São Julião do Tojal, Lousa e Santo Estêvão das Galés.

A paróquia de Loures assumiu como orago da Igreja Matriz a Mãe de Jesus sob a invocação toponímica de Santa Maria de Loures. Porém, não tendo a representação qualquer símbolo associado, aparece somente sob a tradicional invocação de Nossa Senhora da Assunção. Ainda que a data da padroeira coincida com a solenidade da Assunção da Virgem Santa Maria, celebrada a 15 de agosto, por motivos de ordem pastoral, e por muitos estarem deslocados durante os meses de verão para férias, a celebração das festividades em honra de Santa Maria de Loures foi postecipada para o segundo fim de semana de outubro. Será pertinente ainda referir a falta de coincidência entre as celebrações da padroeira e as festas do município de Loures: outrora, devido à existência de uma capela em honra de Santa Ana no centro da povoação, a Mãe de Maria tornar-se-ia, por decreto real de 1886, a padroeira da cidade de Loures, sendo celebrada a 26 de julho. Mais informação relativa à história e património da paróquia de Santa Maria de Loures poderá ser encontrada aqui.

Mapa da paróquia

Atualmente, a paróquia de Loures está dividida pastoralmente em 16 comunidades, respeitando a identidade dos vários lugares e permitindo uma proximidade maior entre si com a partilha de informação, de recursos e de dinâmicas. Estas comunidades, apelidadas de “zonas”, são dinamizadas pelas respetivas equipas de zona, que constituem estruturas de participação e decisão dentro da paróquia. Uma zona corresponde, portanto, a uma área geográfica de ação, na qual se procura mais eficazmente cumprir aquilo que foi proposto pelo programa pastoral anual. Todas as zonas são diferentes: algumas beneficiam da presença de um local de culto e núcleo de catequese; outras, só local de culto ou só núcleo de catequese; e ainda outras que não dispõem de nenhum dos dois tipos de infraestruturas. Mais informação relativa à vida e dinâmica das equipas de zona pode ser encontrada aqui. No mapa que se segue é possível observar os limites da paróquia de Loures, a localização das 16 zonas, bem como alguns dos principais pontos de interesse assinalados a vermelho e descritos pela legenda. Mais informação relativa aos locais de culto e aos núcleos da catequese pode ser encontrada aqui e aqui, respetivamente.

mapa paroquia

Legenda

1. Capela do Divino Espírito Santo
2. Capela de Stª. Petronila
3. Capela de S. Cristovão ✝
4. Capela de S. Joaquim * ✝
5. Oratório do Sr. Jesus dos Desamparados
6. Capela de Stº. Amaro * ✝
7. Escola Primária Infantado * ✝
8. Escola Primária Fanqueiro
9. Capela Mortuária
10. Cemitério
11. Igreja Matriz ✝
12. Centro Paroquial de Loures * ✝
13. Stª. Casa da Misericórdia ✝
14. Agrup. de Escuteiros 1391 - Loures
15. Escola Primária da Mealhada
16. Capela de N. Srª. da Saúde ✝

Zonas

A-dos-Cãos * ✝
Alta, Urmeiras e Sapateiras
Bairro da Milharada e Sete Casas
Barro
Fanqueiro
Guerreiros * ✝
Infantado * ✝
Loures * ✝
Marzagão
Mealhada
Moninhos ✝
Montemor ✝
Murteira ✝
Pinheiro de Loures
Ponte de Lousa ✝
Tojalinho

* Núcleo de Catequese
✝ Local de Culto regular

Programa Anual e explicação da meta

Até setembro de 2021, a Paróquia de Santa Maria de Loures é chamada a ser a esperança que sai ao encontro das periferias, cuidando das fragilidades da Terra e do Homem. Isto significa que o que nos move é o valor da esperança que a Igreja tem como missão levar a toda a gente, sendo meta especial deste ano as periferias, vivendo-se a situação de pandemia. Periferias relaciona-se com toda a situação de pobreza, doença, isolamento, sem abrigo, sendo que este ano a periferia prioritária corresponde à situação de isolamento das famílias e afastamento da esperança veiculada pela Igreja. A concretização proposta pela paróquia no que se refere às fragilidades da Terra será o incentivo para a reciclagem de resíduos gerados na freguesia (resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos e de óleos usados), como contributo concreto para o cuidado necessário pelo planeta. Ao longo do ano isto significa:


Valor Período Ocasião
Aproximar Outubro Festas de Santa Maria de Loures
Repartir Novembro São Martinho
Estar atento e animar Janeiro Janeiras | Festas de Santo Amaro | Aldeia Presépio
Cuidar Fevereiro Dia do doente
Converter Março/Abril Peregrinação a Fátima e ao Cabo Espichel
Dar sentido Abril Páscoa
Ir ao encontro Maio Procissão de velas e terço | Festas de Santo Isidro | Festas de São Filipe | Pentecostes
Renovar Junho, Julho, Agosto e Setembro Santos populares | Festa de São Cristóvão | Dia dos Avós | Festa de Santa Petronila | Festa Nossa Senhora da Saúde | Festa Nossa Senhora do Carmo

Organograma da Paróquia

O Concílio Vaticano II, que decorreu entre 1962 e 1965, modificou o entendimento pastoral sobre a antiga estrutura piramidal, passando a haver um maior envolvimento e uma maior participação dos fiéis no dinamismo das respetivas comunidades paroquiais. Ainda que a estrutura atual seja mais próxima da circular, no organograma abaixo representa-se de forma esquemática de que modo a paróquia de Loures atua nos diversos setores da pastoral, serviços, equipas de apoio, movimentos e grupos. Tal como dizia São Paulo (Rom 12, 4-5):

"Como num só corpo, temos muitos membros, mas os membros não têm todos a mesma função, assim acontece connosco: os muitos que somos formamos um só corpo em Cristo."

Estrutura Paróquia

No organograma paroquial, o Secretariado reúne regularmente para se dar conta do andamento geral da paróquia, avaliar as ações realizadas, preparar as ações futuras e encontrar formas de acompanhamento das equipas de zona. O Conselho Pastoral surge como um meio primacial de conseguir a coordenação e animação da vida própria da paróquia e de levar à execução os planos e programas nela elaborados, para a construção de uma autêntica comunidade cristã. O Conselho Económico é também um órgão consultivo que, em conformidade com o Direito Canónico, ajuda e é corresponsável pelo aspeto económico das atividades paroquiais. Adicionalmente, são de realçar os serviços técnico-pastorais que apoiam as atividades da paróquia, designadamente o grupo do acolhimento, que se dedica a acolher todos os que se dirigem à paróquia; a equipa de comunicação; e o cartório, que trata de todos os assuntos relacionados com a marcação de batismos, celebração de matrimónios, pedidos de certidões, marcação para atendimento pelo pároco, entre outras informações.